Métodos de uso de psilocibina e os efeitos cogumelos alucinógenos

Os "Cogumelos Mágicos" têm caules longos que podem parecer brancos ou acinzentados, têm chapéus com brânquias escuras na parte de baixo. Os cogumelos secos têm geralmente uma cor marrom ferrugem avermelhada com áreas isoladas de esbranquiçados. Os cogumelos são ingeridos por via oral e podem ser transformados em chá ou misturados a outros alimentos.

efeitos cogumelos magicos

Os cogumelos podem ser utilizados como produto fresco ou seco. A psilocibina tem um sabor amargo e desagradável, veja psilocibina onde encontrar se ingeridos com açaí ou leite condensado temos aí a solução para o problema.

Em geral, os cogumelos secos contêm cerca de 0,2% a 0,4% de psilocibina e apenas vestígios de psilocina. A dose típica de psilocibina usada para fins recreativos varia, com efeitos de pico ocorrendo em 1 a 2 horas e durando cerca de seis horas.

A dosagem de cogumelos mágicos e os efeitos podem variar consideravelmente dependendo do tipo de cogumelo alucinógeno, método de preparação e tolerância do indivíduo. Pode ser difícil determinar a espécie exata de cogumelo psilocybe ou quanto alucinógeno cada cogumelo sagrado contém. Doses iniciais menores entre 1,5 à 2g e um longo período de tempo para determinar os efeitos, podem ser uma opção mais segura se você optar por usar a psilocibina para fins recreativos.

Efeitos do uso de 'Cogumelo Mágico'

efeitos cogumelos alucinógenos

Os efeitos cogumelos magicos são basicamente os efeitos da psilocibina sua substância ativa e, são semelhantes aos de outros alucinógenos, como a mescalina do peiote ou o LSD . A reação psicológica sobre os efeitos cogumelos alucinógenos ao uso de psilocibina inclui alucinações visuais e auditivas e uma incapacidade de discernir a fantasia da realidade. Reações de pânico e psicose também podem ocorrer, particularmente se grandes doses de psilocibina forem ingeridas.

Os efeitos cogumelos alucinógenos que interferem na ação da serotonina química cerebral podem alterar:

  • humor
  • percepção sensorial
  • dorme
  • fome
  • temperatura corporal
  • comportamento sexual
  • controle muscular

cogumelos psicodélicos

Os efeitos físicos dos cogumelos psicodélicos podem incluir uma sensação de náusea, vômito, fraqueza muscular, confusão e falta de coordenação. O uso combinado com outras substâncias, como álcool e maconha, pode aumentar ou piorar todos esses efeitos.

Outros efeitos de drogas alucinógenas podem incluir:

  • sentimentos intensificados e experiências sensoriais
  • mudanças no sentido do tempo (por exemplo, o tempo passando lentamente)
  • aumento da pressão arterial, frequência respiratória ou temperatura corporal
  • perda de apetite
  • boca seca
  • problemas de sono
  • sentidos mistos (como "ver" sons ou "ouvir" cores)
  • experiências espirituais
  • sentimentos de relaxamento ou desapego de si/ambiente
  • movimentos descoordenados
  • inibição reduzida
  • suor excessivo
  • pânico
  • paranóia - desconfiança extrema e irracional dos outros
  • psicose - pensamento desordenado separado da realidade

Doses maiores de psilocibina, podem levar a efeitos alucinógenos intensos por um longo período de tempo. Pode ocorrer um intenso episódio de “viagem”, que pode envolver pânico, paranóia, psicose, visualizações assustadoras (“bad trip”).

A memória de uma "má viagem" pode durar uma vida inteira, é preciso alertar

Cogumelos venenosos

Cogumelos venenosos

Se ingerir um cogumelo venenoso enganado no lugar de um “cogumelo mágico" , há riscos severos de intoxicação, por isso indicamos que adquira os cogumelos psilocybe cubensis de lojas e sites confiáveis.

Os efeitos podem ser vômitos, diarréia ou cólicas estomacais e geralmente começam em algumas horas após o consumo, se caso você suspeitar que foi envenenado com cogumelos tóxicos, deve ser considerado imediatamente o atendimento médico de emergência, não exite!

Foi relatada tolerância ao uso de psilocibina, o que significa que uma pessoa precisa de uma dose cada vez maior para obter o mesmo efeito alucinógeno, uma forma de burlar o sistema e a tolerância aos cogumelos mágicos é fazer o uso com intervalos de pelo menos 3 dias.

"Flashbacks", semelhantes aos que ocorrem em algumas pessoas após o uso de LSD, também foram relatados com cogumelos. É relatado que as pessoas que usam LSD ou mescalina também podem desenvolver uma tolerância cruzada à psilocibina.

De uma forma bem resumida, a aromaterapia é um tratamento curativo que utiliza o olfato e as propriedades dos óleos essenciais. A etimologia da palavra remete à cura pelo cheiro. O colar difusor para aromaterapia é uma medicina alternativa, natural, e preventiva também com colar difusor barato.

Um colar difusor para aromaterapia serve para ajudar a lidar com distúrbios — como insônia e ansiedade —, amenizar dores e desconfortos, e a induzir sensações relaxantes e até estimulantes. Para isso, é preciso saber escolher o óleo essencial que apresente os efeitos desejados.

Porque utilizar um colar difusor para oleos essenciais?

Quando utilizamos um colar difusor para oleos essenciais pessoal, inalamos os óleos essenciais e isso faz com que conectam-se com o nosso sistema límbico, parte do cérebro responsável pelas emoções.

Esse sistema também está conectado à partes do cérebro que controlam, a pressão arterial, os batimentos cardíacos, respiração, memória, níveis de estresse e níveis hormonais. Sendo assim, os efeitos são fisiológicos e psicológicos.

Existem várias outras situações onde o colar difusor para oleos essenciais vai ser útil, este é um acessório poderoso que vai te auxiliar muito.

    • FORMAS DE USO:

Adicione um pequeno pedaço de algodão no orifício do seu difusor pessoal para reter melhor o óleo. Pingue uma a três gotas de óleo essencial por dia no difusor pessoal para obter os benefícios da aromaterapia.

Após ter feito isso, posicione seu colar da forma que a fragância consiga chegar aos receptores nasais, ajustando da forma que mais lhe agradar.

A função principal do colar difusor para oleos essenciais pessoal é manter o aroma do óleo essencial presente trazendo os benefícios do óleo essencial ou da sinergia que se escolheu para usar naquele dia.

Óleos essenciais: Grupos funcionais

Grupos funcionais utilizados na aromaterapia Segundo estudo do setor de farmácia do Centro Universitário São Camilo e o Instituto Brasileiro de Aromatologia, os grupos funcionais utilizados na aromaterapia são:

  • Terpenos
    • Esses compostos possuem efeito antiviral, antisséptico, bactericida e anti-inflamatório. Atuam no processo de desintoxicação no fígado e estimulam as funções glandulares. Além disso, os sesquiterpenos aumentam a quantidade de oxigênio das glândulas endócrinas hipófise e pineal, localizadas no cérebro, e interferem na liberação de monoaminas.
      Exemplos: limoneno, pineno, canfeno, gamaterpineno e camazuleno. Esses compostos estão presentes no limão, pinho, olíbano e camomila.
  • Ésteres
    • As propriedades atribuídas aos ésteres são de fungicidas, sedantes e antiespasmódicos.
      Exemplos: acetato de linalila e salicilato de metila. Esses compostos estão presentes na bergamota, sálvia e lavanda.
  • Aldeídos
    • Agem como sedante, antisséptico e anti-infeccioso.
      Exemplos: citral, neral, geranial, cinamaldeído. Presentes na melissa, no capim-limão, na citronela e canela.
  • Cetonas
    • Agem como descongestionante das vias respiratórias em quadros de asma, bronquite e resfriado, mas podem ser tóxicos.
      Exemplos: tujona, carvona e pinocanfona. Presentes no funcho, gengibre e hissopo.
  • Álcoois
    • Atuam como antissépticos, antivirais e estimulam o sistema imunológico. São eficazes regeneradores de tecidos e sedativos.
      Exemplos: Linalol, borneol e estragol. Presentes no pau-rosa, sândalo e gerânio.
  • Fenóis
    • Comportam-se como bactericidas, desinfetantes, anti-inflamatórios e podem ser irritantes à pele.
      Exemplos: timol, carvacrol e eugenol. Presentes no tomilho, orégano e no cravo da Índia.
  • Óxidos
    • São bactericidas e expectorantes.
      Exemplos: óxido de silício, ferro, manganês e magnésio. Presentes no alecrim e na melaleuca.
  • Ácidos
    • Atuam como antisséptico, diurético e antipirético. Possuem antibiótico e vitaminas.
      Exemplos: Ácido benzóico, cinâmico, caféico e oleânico. Presentes no benjoim e na melissa.

    colar difusor onde comprar colar difusor barato

    São colares feitos artesanalmente, um colar difusor barato também proporciona todos os efeitos que você precisa dentro da aromaterapia.

    colar difusor para aromaterapia

    O colar difusor pessoal de madeira e resina, além de trazer os benefícios terapêuticos, também é muito procurado colar difusor onde comprar como acessório e para presentear, pois existem diversos modelos bem descolados.

    Efeitos colaterais

    Apesar de serem substâncias naturais, os óleos essenciais não estão isentos de toxicidade. Mesmo que o vegetal não seja tóxico, o óleo essencial extraído deste pode ser, já que são setenta vezes mais concentrados que a planta da qual foram obtidos. Alguns óleos essenciais que contêm tuyona ou miristicina são considerados neurotóxicos e podem provocar convulsões em altas dosagens. Outros não devem ser utilizados por gestantes, como o de artemísia e arruda.

    Confira também: Reset do cérebro com cogumelos mágicos

    Os anos sessenta reduziram potencialmente o antidepressivo mais eficaz de todos os tempos?

    Em janeiro de 2020 foi publicado no drugs.com uma matéria muito bacana sobre os cogumelos mágicos, pensando na sua melhor informação, resolvemos traduzi-la e compartilhar com você, espero que goste, em principal o pessoal acostumado a comprar ayahuasca faça uma ótima leitura!

    Cogumelos mágicos nos anos 60,s e 70,s

    Miçangas de amor, sinais de paz, jeans de boca sino, protestos pelos direitos civis e a guerra do Vietnã. Os anos sessenta e setenta são conhecidos por muitas coisas, mas talvez um dos eventos menos conhecidos tenha sido a reclassificação do alucinógeno, psilocibina (comumente encontrada em cogumelos mágicos), como uma droga classe A.

    cogumelos mágicos

    “Uma boa decisão”, você pode estar pensando.

    E você está certo em ter a opinião de que as drogas psicodélicas não são uma coisa saudável para a sociedade. Mas enquanto a contracultura hippie desfrutava de uma cruzada sensorial completa, se não agora ilegal, a pesquisa clínica sobre o papel potencial desses agentes como tratamento para depressão, ansiedade e transtornos por uso indevido de substâncias essencialmente cessou.

    Após anos de proibição, o FDA concedeu a designação de terapia inovadora ao Instituto Usona para psilocibina no tratamento do Transtorno Depressivo severo.

    Este é o segundo status de avanço a ser concedido; em 2018, a Compass Pathways também a recebeu psilocibina para depressão resistente ao tratamento.

    Esta designação reconhece medicamentos que podem ser significativamente mais eficazes do que os tratamentos atualmente disponíveis, oferecendo-lhes um processo de desenvolvimento e aprovação de medicamentos acelerado e menos lento.

    Isso vem por trás de vários testes preliminares que mostraram um potencial notável para a psilocibina, alguns em pessoas cuja depressão não era tratada com eficácia há mais de trinta anos. Em um estudo, duas doses de psilocibina reduziram os sintomas de depressão em todos os participantes, que persistiram por três meses em quase 50%. Um teste comparando a psilocibina ao escitalopram está atualmente em andamento nos Estados Unidos e os resultados são esperados no início deste ano.

    Reset do cérebro com cogumelos mágicos

    Reset com cogumelos

    As varreduras do cérebro feitas durante os testes sugerem que a psilocibina “reinicia” os circuitos cerebrais envolvidos na depressão. De fato, muitos participantes descrevem a experiência em termos relacionados ao computador, como “ sinto que meu cérebro foi desfragmentado ”. Outro se sentiu “ reiniciado ”. As viagens foram descritas como uma “ jornada à minha mente, que me permitiu ter uma visão mais clara de mim mesmo e da realidade, e confrontar o luto e as memórias da infância ”.

    Mas, antes de pensar em coletar seu próprio suprimento de psilocibina ou cogumelo alucinógeno comprar, lembre-se de que continua sendo uma droga de Classe A. Sem mencionar que eles se assemelham a várias espécies de cogumelos venenosos. Portanto, você não apenas corre o risco de uma viagem ruim, como também pode acabar sendo encarcerado por seus esforços.

    Sem dúvida, precisamos de um tratamento melhor para a depressão, pois atualmente nenhum tratamento funciona para todos. Será a psilocibina?

    Faça um estudo aprofundado antes de cogumelos alucinógenos comprar online, não se precipite e encontre sites de confiança, existem várias lojas online porém nem todas cumprem com o que prometem.

    Yamabushitake (Juba de Leão ou Lion's Mane) é uma nova variedade de cogumelo

    hericium erinaceus

    Yamabushitake, também conhecido como Juba de Leão ou Lion's Mane, não é necessário explicar o significado deste nome, afinal, sua aparência é autoexplicativa. No entanto, é necessário descrever o grande número de benefícios que esse tipo proporciona ao seu corpo.

    Além de ser uma fruta saborosa, Hericium erinaceus tem uma longa história de uso na medicina tradicional chinesa. Também é usado em desidratadas e cápsulas.

    Confira logo abaixo lion's manes benefícios.

    Nós o chamamos de "Amigo do Cérebro" porque estudos mostram que ele tem a capacidade de regenerar células cerebrais que são naturalmente perdidas à medida que as pessoas envelhecem, auxiliando no combate a doenças como Alzheimer e Parkinson.

    Um publicado no Journal of Agricultural Food Chemistry lista os benefícios do Yamabushitake: biótico, anticarcinogênico (potencial poder de combate ao câncer), anti-fadiga, anti-hipertensivo, anti-estudo anti-hipertensivo, anti-estudo anti-envelhecimento no sangue, efeito (antioxidante), protetor do coração, hígado, enxágue neurônios, melhora a função cognitiva e auxiliar no aumento da ansiedade e depressão. Yamabushitake é um cogumelo extremamente benéfico para a saúde!

    O cogumelo juba de leao beneficios e suas propriedades

    lion's manes benefícios

    Os Cogumelos Juba de Leão possuem propriedades bioativas que apresentam uma variedade de cogumelo juba de leao beneficios e efeitos no corpo humano, atuando no cérebro, intestinos e coração, tornando tendencia online juba de leão comprar. Um dos aspectos mais essenciais do Juba de Leão é que ele aumenta significativamente os níveis de fator de crescimento neurogênico (NGF), um tipo de proteína cerebral que desempenha um papel crucial na plasticidade cerebral, aprendizado e memória.

    Os níveis de NGF além de um certo limite estão ligados à saúde, função e resiliência ideais do cérebro. O NGF protege os neurônios existentes e também é o catalisador para a neurogênese, ou a regeneração de conexões nervosas danificadas pela idade, doença ou lesão.

    O Cogumelo Juba de Leão também apresentou propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias significativas, ambas melhorando a capacidade neuroprotetora. É também um nootrópico natural, único e excepcionalmente promissor que comprovadamente melhora a saúde do cérebro, a cognição e protege o cérebro de lesões, doenças e efeitos do envelhecimento.

    Embora não possua os dispositivos automáticos de recursos sintéticos modernos, pode ser um complemento muito bonito que merece um olhar atento de quem quer reais, aprimorados, na memória e na função geral do cérebro.

    Cogumelo lion's manes benefícios

    O cogumelo juba de leao beneficios

    cogumelo juba de leao beneficios
    • Melhora a função cerebral
    • Propriedades anticancerígenas
    • Melhoria na saúde do coração e do sistema circulatório
    • Melhoria da saúde digestiva
    • Reduzir a inflamação
    • Atua como um poderoso antioxidante
    • Melhorar a saúde mental e o bem-estar geral
    • Melhorando a função imunológica
    • Pode ajudar no controle do diabetes.

    Curiosidade:

    É um cogumelo de “inteligência” para melhoria do nível cognitivo. Estimula e regula o desenvolvimento da mielina a um ritmo significativamente mais rápido. O cogumelo juba de leão atua como um suplemento natural que melhora todas as funções cognitivas.

    HERICIUM ERINACEUS: melhorando as habilidades cognitivas de forma natural

    cogumelo juba de leao beneficios

    Este cogumelo oriental pode ajudar na concentração e cognição, ao mesmo tempo que combate a ansiedade e a depressão.

    É possível aumentar a concentração e a cognição do cérebro e, ao mesmo tempo, diminuir os níveis de ansiedade e depressão nos indivíduos, tudo sem recorrer a medicamentos controlados? A ciência e a sabedoria chinesas demonstram que isso é verdade. Graças a uma extensa pesquisa sobre um cogumelo que tem sido usado em países asiáticos há milhares de anos, agora sabemos sobre seus inúmeros benefícios para a saúde mental.

    Hericium erinaceus (HE), também conhecido como "cogumelo juba-de-leão" ou "cogumelo cabeça-de-macaco", tem sido amplamente utilizado como tônico para a saúde pelos povos da China, Tailândia e outros países asiáticos há séculos. Graças à extensa pesquisa sobre este organismo, suas propriedades a favor da saúde do cérebro são agora bem conhecidas. Por causa da alta concentração de hericenonas e erinacinas em seu organismo, ingerir HE por quatro semanas seguidas tem um efeito muito satisfatório na redução da ansiedade e depressão, atuando no sistema nervoso autônomo.

    Sua ação foi eficaz também em como redução dos efeitos da menopausa, melhora a qualidade do sono e queixas indefinidas. Além disso, o HE tem a capacidade de estimular o fator de crescimento neural (NGF), aumentando a capacidade cerebral e favorecendo a cognição e a concentração.

    Na Farmácia Longevitá, pode encontrar esta maravilha da natureza a trabalhar para a sua saúde e função cerebral. Visite nossa loja para saber mais sobre este e outros produtos naturais para sua saúde e bem-estar.

    HERICIUM ERINACEUS um novo cogumelo para depressão, ansiedade e gastrite?

    lions manes benefícios

    Cogumelos são usados ​​para fins medicinais em países asiáticos há mais de 3000 anos, e são comumente usados ​​na Medicina Tradicional Chinesa (MTC) e na alimentação. O interesse dos países vizinhos pelas suas propriedades terapêuticas tem crescido significativamente nas últimas décadas.

    Especialistas estimam que existam aproximadamente 10.000 espécies de cogumelos, 700 das quais são comestíveis, 50 tóxicas e entre 50 e 200 utilizadas em práticas médicas.

    Cogumelos são alimentos de alto valor nutricional cujas propriedades funcionais e medicinais estão sendo reconhecidas em todo o mundo por meio de estudos científicos sistemáticos.

    Foi um dos primeiros alimentos recolhidos pelos povos pré-históricos. Antigamente, eram servidas como iguarias pelos egípcios aos faraós.

    Estudos científicos têm demonstrado que os cogumelos comestíveis e medicinais fornecem proteína de alta qualidade que pode ser produzida com maior eficiência bioquímica do que a proteína animal. São ricos em fibras, minerais e vitaminas, com baixo teor de gordura total, com alta proporção de gorduras poliinsaturadas. Além disso, muitas espécies não são apenas nutritivas, mas também possuem propriedades terapêuticas e medicinais.

    Eles são conhecidos por serem uma ótima opção de comida ou uma ótima função.

    Hericium erinaceus (HE), muitas vezes conhecido como cogumelo juba-de-leão, é um cogumelo delicioso e nutritivo graças aos seus 32 compostos aromáticos e outros compostos bioativos.

    Estudos mostraram que ele pode ser usado para prevenir, tratar e curar efetivamente uma variedade de doenças, incluindo gastrite, depressão, ansiedade, melhora cognitiva leve, nootrópico, aterosclerose, imunidade aprimorada e doenças neurodegenerativas.

    Os efeitos deste cogumelo são maioritariamente atribuídos aos polissacarídeos e polipeptídeos, que auxiliam na estimulação do sistema imunitário. Erinacinas, hericerinas, hericenonas, resorcinóis, esteróides (ergosterol), mono e diterpenos e compostos voláteis estão presentes.

    Em um estudo de pacientes com gastrite, 82% relataram uma melhora significativa nos sintomas e valores clínicos. Uma remissão total da inflamação foi diagnosticada em 58% dos pacientes. A mucosa gástrica foi restaurada de forma efetiva e permanente.

    Cientistas japoneses descobriram a erinacina, uma substância que estimula a produção do NGF (fator de crescimento do sistema nervoso) no cérebro. A proteína NGF pertence à família das proteases e desempenha um papel vital na manutenção, sobrevivência e regeneração dos neurônios ao longo da vida adulta. A hericium erinaceus pode ser benéfica em casos de doenças neurológicas, como a doença de Alzheimer, e pode auxiliar na regeneração de nervos periféricos em doenças neuronais e polineuropatias.

    Os tipos de cogumelos e os seus benefícios para a saúde

    lion's manes benefícios

    Os cogumelos possuem propriedades que melhoram a saúde através de compostos bioativos e nutrientes encontrados em sua composição. Alguns dos benefícios dos cogumelos incluem atividade antioxidante, atividade antimicrobiana e melhora do sistema imunológico. Além disso, diferentes espécies de fungos têm efeitos diferentes no corpo.

    Como resultado, dê uma olhada nos tipos mais comuns de cogumelos, como eles funcionam para manter seu corpo saudável, e algumas recomendações.

    Cogumelos e suas Propriedades

    Para compreender os benefícios dos cogumelos, é fundamental compreender que as diferentes espécies do fungo têm características diferentes. De acordo com estudos, existem 2.000 espécies de cogumelos comestíveis, sendo 25 delas cultivadas para fins comerciais.

    Acima de tudo, as propriedades dos cogumelos estão ligadas aos seus nutrientes e compostos, tais como:

    • Alto teor de proteína;
    • Fonte de folatos ( ácido fólico);
    • Um teor de lipídeos baixo;
    • Composição de fibra nutricional;
    • Vitaminas, minerais e água estão todos presentes.

    Benefícios do Cogumelos para a Saúde

    Confira alguns dos diversos tipos de cogumelos que trazem benefícios à saúde.

    Agaricus blasei: afrodisíaco para imunidade e respostas inflamatórias

    A atividade do cogumelo Agaricus Blazei M. Puris, também conhecido como cogumelo Piedade, destaca-se pelas suas fibras, conhecidas como beta glucanas. Eles modulam o sistema imunológico e auxiliam no fortalecimento do organismo, além de diminuir os níveis de colesterol.

    Além disso, o cogumelo possui propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias e anti-angiogênese, tornando-se uma alternativa viável no tratamento do câncer.

    Cogumelos Lion's Mane: Saúde para o cérebro

    Lion’s Mane ou cogumelo juba de leão, é conhecida por seus efeitos nootrópicos. Os compostos bioativos encontrados em sua composição possuem propriedades neuroprotetoras e melhoram a cognição e a memória.

    Os tratamentos para a doença de Parkinson e a doença de Alzheimer, bem como o tratamento da depressão, são apoiados da mesma forma.

    Quando combinados com os benefícios para as funções cerebrais, os compostos bioativos do cogumelo produzem um efeito gastroprotetor por inibir a atividade de microrganismos responsáveis ​​por úlceras e lesões gastrointestinais.

    Champex é um cogumelo com efeito desodorante.

    O champex, extraído do cogumelo castanho da espécie Agaricus bisporus, é conhecido por neutralizar odores corporais e baixar os níveis de toxinas no sangue.

    Substâncias tóxicas resultantes de processos gastrointestinais promovem odores corporais desagradáveis, enquanto as atividades do cogumelo auxiliam na inibição de sua produção.

    Eles também ajudam a manter o equilíbrio da microbiota intestinal e auxiliam na prevenção e tratamento da insuficiência renal.

    Ganoderma lucidum: um cogumelo hepatoprotetor

    Popularmente conhecido como cogumelo Reishi e por suas propriedades imunomoduladoras. Os compostos bioativos do Ganoderma lucidum melhoram o sistema imunológico e auxiliam no tratamento de doenças gastrointestinais. Existem estudos que mostram que seus compostos bioativos têm propriedades anticancerígenas.

    É fundamental notar que as sugestões apresentadas são sugestões que podem ser manipuladas, uma vez que nem todas as opções são de fácil acesso, e algumas não possuem sabor agradável para consumo nas refeições.

    As opções manipuladas ajudam a manter e melhorar a biodisponibilidade nutricional, bem como os benefícios do cogumelo.

    Psilocibina dos cogumelos pode reativar o cérebro para aliviar depressão e ansiedade; entenda

    cogumelos mágicos

    Os cientistas estão investigando como a psilocibina pode alterar o cérebro, potencialmente levando a depressão, ansiedade e dores de cabeça a longo prazo.

    Cogumelos, alice, pinças, mushies, hongos, capas de pizza , cogumelos mágicos – a línguagem cotidiana para cogumelos psicodélicos parece estar crescendo a cada geração.No entanto, Paul Stamets, um micologista , acredita que é hora de os cogumelos da psilocibina deixarem essa gíria infantil para trás.

    "Nós vamos ser adultos sobre isso ."Não somos mais 'cogumelos' ."Estas não são mais drogas de festa para jovens ", disse Stamets à CNN."Os cogumelos psilocibina são substâncias não nocivas que mudam a vida das pessoas."

    Pequenos ensaios clínicos mostraram que uma ou duas doses de psilocibina, administradas em um ambiente terapêutico, podem produzir mudanças dramáticas e duradouras em pessoas que sofrem de depressão resistente ao tratamento que não respondem aos antidepressivos tradicionais.

    Com base nessa pesquisa , a Food and Drug Administration dos EUA designou a psilocibina como uma droga inovadora, "que é fenomenal", de acordo com Stamets.

    A psilocibina, que os intestinos convertem em psilocina, uma substância química com propriedades psiquiátricas, também se mostra promissora no tratamento de cefaleia, ansiedade, anorexia, transtorno obsessivo-compulsivo e várias formas de abuso de substâncias.

    "Os dados são poderosos para combater tudo , desde depressão a TEPT e cefaleia em salva, que é uma das condições mais dolorosas que já vi ", disse o neurologista Richard Isaacson, diretor da Clínica de Prevenção de Alzheimer da Florida Atlantic University.

    "Estou animado com o futuro dos psicólogos por causa de seu perfil de segurança relativamente alto e porque esses agentes agora podem ser estudados em ensaios clínicos rigorosos nos quais nem voluntários nem pesquisadores sabem o que está sendo ingerido", disse Isaacson ."Nesse ponto , podemos mudar de histórias anedóticas de 'eu fiz isso e me senti melhor' para 'experimente isso e você se sentirá estatisticamente, significativamente melhor'".

    Cogumelos em nosso cérebro

    Os psicodélicos clássicos, como a psilocibina e o LSD, entram no cérebro através dos mesmos receptores que a serotonina, o hormônio do "sentir -se bem" do corpo.A serotonina ajuda a controlar funções corporais como sono, desejo sexual e estados psicológicos como satisfação , felicidade e otimismo.

    Pessoas que sofrem de depressão ou ansiedade geralmente têm baixos níveis de serotonina , assim como pessoas que sofrem de estresse pós-traumático , dores de cabeça, anorexia, aversão ao fumo e abuso de substâncias .O tratamento geralmente envolve inibidores seletivos da recaptação de serotonina , ou ISRSs, que aumentam a quantidade de serotonina disponível para as células cerebrais .No entanto, pode levar semanas para que as melhorias ocorram, de acordo com especialistas, se os medicamentos funcionarem.

    No entanto, usando drogas psicoactivas como psilocibina e LSD, os cientistas podem ver mudanças na conectividade dos neurônios cerebrais no laboratório "dentro de 30 minutos", segundo o farmacologista Brian Roth , professor de psiquiatria e farmácia da Universidade da Carolina do Norte em Chapel .Colina.

    “Uma das coisas mais interessantes que aprendemos sobre psicoterapias clássicas é que elas têm um efeito dramático sobre como os sistemas cerebrais se sincronizam , ou se movem e se acomodam”, disse Matthew Johnson, professor de psicologia e consciência da Johns Hopkins Medicine.

    Matthew Johnson

    “Quando alguém consome psilocibina, vemos um aumento geral na conectividade entre áreas do cérebro que normalmente não se comunicam bem ”, explicou Johnson .“Você também vê o oposto – redes neurais no cérebro que normalmente interagem umas com as outras, mas agora se comunicam menos”.

    Ele cria um " cérebro muito, muito desorganizado ", empurrando os limites entre os sentidos auditivo, visual, executivo e mental - resultando em um estado de " consciência alternativa ", de acordo com David Nutt, diretor da Unidade de Neuropsicofarmacologia do Imperial College London.

    Segundo Nutt, essa desorganização é terapêutica : " Pessoas deprimidas são constantemente autocríticas, ruminando, repetindo e repetindo os mesmos pensamentos negativos, ansiosos ou de medo ".

    "Psicodélicos.com isso , e é por isso que as pessoas podem experimentar um surto de depressão enquanto consomem a substância " , acrescentou." Pensamentos críticos são mais fáceis de controlar e a mente é mais maleável."Como resultado , as drogas são um tratamento eficaz para a depressão."

    O crescimento das células cerebrais

    Além disso, os pesquisadores afirmam que as drogas psicoativas realmente ajudam os neurônios no cérebro a gerar novos dendritos, que se parecem com bolotas, para aumentar a comunicação celular.

    "Essas drogas têm o potencial de aumentar o crescimento neuronal, ramificação neuronal e formação de sinapses" .Isso é conhecido como neuroplasticidade, de acordo com Nutt.

    Isso é distinto da neurogênese, que é o desenvolvimento de novas células cerebrais a partir de células - tronco no corpo .O crescimento dendrítico ajuda na formação e solidificação de novos circuitos neurais no cérebro , permitindo -nos estabelecer caminhos mais positivos à medida que praticamos a gratidão.

    “Até agora, nosso pensamento atual é que esse crescimento neuronal provavelmente não contribui para o aumento da conectividade cerebral , mas quase certamente ajuda as pessoas que têm insights sobre sua depressão enquanto tomam psilocibina para manter esses insights ” , disse Nutt.

    "Você sacode o cérebro, vê as coisas de uma forma mais positiva e então estabelece esses circuitos positivos com neuroplasticidade" , acrescentou ."É um golpe duplo ."

    Surpreendentemente, ISRSs também aumentam a neuroplasticidade, que a ciência já conhece há algum tempo.No entanto, Nutt descobriu que a psilocibina não causava os mesmos efeitos mágicos que o escitalopram , um SSRI tradicional , em um estudo duplo-cego controlado e randomizado realizado em 2022.

    “O SSRI não aumentou a conectividade cerebral e , de fato, não melhorou o bem-estar tanto quanto a psilocibina”, explicou Nutt ."Agora, pela primeira vez, você tem a ciência do cérebro alinhada com o que os pacientes dizem depois de uma viagem: 'Sinto - me mais conectado.'Tenho mais liberdade para pensar .Eu posso me afastar de pensamentos negativos e não ser consumido por eles."

    Tomar um medicamento psiquiátrico não funciona para todos, de acordo com Johnson, "mas quando funciona muito bem, é como , ' Oh meu Deus, isso é uma cura para PTSD ou depressão.'"Se as pessoas realmente mudarem a maneira como seus cérebros são programados automaticamente para responder à ansiedade, depressão e vício, isso é uma coisa real ”.

    Quanto tempo durarão os resultados ?Em estudos em que os pacientes receberam apenas uma dose de um medicamento psiquiátrico , "algumas pessoas melhoraram oito anos depois, mas para a grande maioria das pessoas com depressão crônica , ela retorna após quatro ou cinco meses", disse Nutt.

    "O que fazemos com essas pessoas é desconhecido" , acrescentou.“Outra possibilidade é dar outra dose de medicação psiquiátrica – não sabemos se isso funcionaria ou não , mas poderia manter a depressão sob controle ”.

    "Existem várias maneiras de tentar resolver essa questão " , disse Nutt , "mas ainda não sabemos a resposta ".

    cogumelo alucinógeno

    E a microdosagem de cogumelos mágicos

    Stamets, que descobriu quatro novas espécies de cogumelos psicodélicos e escreveu seis livros sobre o assunto nos últimos 40 anos , acredita que a microdosagem é uma solução.Esta é a prática de tomar pequenas quantidades de cogumelo psilocibina várias vezes por semana para manter a saúde do cérebro e uma perspectiva criativa sobre a vida.

    Uma microdose típica de psilocibina é de 0,01 a 0,03 grama, em comparação com a pílula de psilocibina de 25 miligramas que produz uma experiência psicoterapêutica completa.

    Stamets pratica a microdosagem e se concentrou em um processo conhecido como "empilhamento", no qual uma microdose de cogumelos é tomada com substâncias adicionais que se acredita aumentar os benefícios dos fungos .Sua famosa "Pilha de Stamets" contém niacina, ou vitamina B3, e micélio, ou estrutura semelhante à raiz , de um cogumelo incomum chamado juba de leo.

    A pesquisa de microdosadores obtida em seu site revelou benefícios significativos para a prática de tomar pequenas doses.

    "Estes são os projetos de vocês cientistas cidados , auto - relacionados e agora se registram pessoas em nosso aplicativo , conferência e relata sua microdose " , disse Stamets an uma audiência na Life Itself 2022 , um evento de “Vou dizer algo provocativo , mas acredito firmemente que a psilocibina torna as pessoas mais legais ”, disse Stamets ao plateia."A psilocibina tornará nossas cidades mais inteligentes e melhores."

    Até agora, os estudos científicos não conseguiram encontrar nenhum benefício da microdosagem, deixando muitos pesquisadores céticos decepcionados ."As pessoas gostam de tomá -los, mas isso não apóia as alegações de microdosagem", disse Johnson ."As pessoas também gostam de usar um pouco de cocaína ."

    Harriet de Wit, psicóloga experimental e professora de psiquiatria e ciência comportamental da Universidade de Chicago, estava interessada em estudar uma microdosagem porque resolve um problema-chave da pesquisa científica no campo – es difcil cegar as pessoas paraA microdosagem resolve esse problema porque as pessoas não sentem o efeito de uma pequena dose.

    De Wit é especialista em determinar se o impacto de uma droga é devido à droga ou ao que os cientistas chamam de "efeito placebo", ou uma expectativa positiva que pode causar melhora sem a droga

    Ela publicou um estudo no início de 2022 que imitava a microdosagem de LSD no mundo real , exceto que nem os participantes nem os pesquisadores sabiam o que havia nas pílulas que os participantes tomaram.

    “ Medimos todos os tipos de diferentes respostas comportamentais e psicológicas, e a única coisa que descobrimos foi que o LSD em doses muito baixas produziu alguns efeitos estimulantes no início, que depois desapareceram”, explicou Wit.

    O efeito placebo é poderoso, acrescentou ela , o que pode explicar por que os poucos estudos adicionais realizados sobre ele não produziram resultados positivos.

    "Suspeito que a microdosagem pode ter um efeito sobre o humor e, com o tempo, pode aumentar a resiliência ou melhorar o bem-estar", disse Nutt ."Mas não acho que fragmentará a depressão tão rapidamente quanto a macrodosagem e a viagem".

    Ter Cautela é necessário

    Obviamente, nem todas as experiências alucinógenas são positivas, então quase todos os estudos sobre drogas psicoativas incluem terapeutas treinados para intervir se uma "viagem" der errado e maximizar o resultado se a "viagem" for bem.

    "Trata-se de permitir um acesso mais profundo aos seus próprios processos mentais, em espera de maior percepção.""Independentemente do que os outros dizem, parece muito claro que você precisa de terapia para maximizar os benefícios", disse Johnson.

    Há também efeitos colaterais psicológicos que vão além de uma bad trip .De acordo com o Instituto Nacional de Abuso de Drogas , LSD, mescalina e DMT, que é um ingrediente ativo da ayahuasca chá, podem aumentar a pressão arterial, a frequência cardíaca e a temperatura corporal.

    O chá de ayahuasca também pode causar vômitos, tremores, dormência e fraqueza podem ser causados ​​por LSD, enquanto o uso de mescalina pode resultar em movimentos incontroláveis .As pessoas que usam substâncias psicoativas podem facilmente confundir uma substância tóxica com uma que contém psilocibina, “levando a um envenenamento não intencional e fatal ”.

    Outra questão: nem todos são candidatos ao tratamento psicoterápico .Não funcionará em pessoas que estão atualmente usando ISRS porque os receptores em seus cérebros já estão saturados com serotonina. Pessoas com transtorno bipolar, esquizofrenia ou histórico familiar de psicose são sempre excluídas dos ensaios clínicos, de acordo com Frederick Barrett, diretor associado do Johns Hopkins Center for Psychological Research and Consciousness.

    “Se você tem uma vulnerabilidade à psicose, é possível que expô - la a um psicoterapeuta o ajude a superá -la ou levar a um evento psicótico ”, disse Barnes.

    Depois disso , existem milhões de pessoas com problemas de saúde mental que nunca concordaram em fazer uma jornada psiquiátrica .Cientistas como Roth estão tentando encontrar uma abordagem alternativa para essas pessoas .Ele e seus colegas descobriram recentemente os mecanismos pelos quais as substâncias psicoativas se ligam aos receptores de serotonina no cérebro e estão usando esse conhecimento para descobrir novos compostos.

    "Nossa esperança é que possamos usar esses dados para criar drogas que imitam os benefícios das drogas psicoativas sem a necessidade de experiência com drogas psicoativas " , disse Roth.

    " E se pudéssemos dar um medicamento às pessoas que estão deprimidas ou que sofrem de TEPT, ansiedade ou transtorno obsessivo -compulsivo e elas podem tomar no dia seguinte e ficar bem ?"Isso seria transformador ."

    Fonte: CNN

    Usuários de ayahuasca tendem a comer mais saudável e fazer mais exercícios

    ayahuasca e exercícios

    Novas descobertas publicadas no Journal of Psychoactive Drugs sugerem que usuários regulares de ayahuasca se envolvem em certos comportamentos positivos de saúde que resultam em benefícios para a saúde física e mental. Comparados aos dados normativos, os usuários de ayahuasca praticavam mais exercícios físicos, tinham dietas mais saudáveis, desfrutavam de melhor bem-estar e tinham menos doenças crônicas.

    A ayahuasca é uma bebida psicoativa originária da Amazônia que é tradicionalmente usada durante cerimônias religiosas na América do Sul. Nos últimos anos, a mistura ganhou popularidade em todo o mundo, devido aos seus efeitos alucinógenos e supostos benefícios à saúde mental. No entanto, a substância é proibida na maioria dos países ocidentais, pois contém o composto psicodélico N, N-dimetiltriptamina (DMT).

    “Alguns países estão processando o uso da ayahuasca porque pode representar um risco à saúde pública”, disse o autor do estudo, José Carlos Bouso, diretor científico do Centro Internacional de Educação, Pesquisa e Serviço Etnobotânico (ICEERS).

    Mas Bouso e sua equipe de pesquisa alertam que as decisões de banir a ayahuasca podem ter repercussões negativas. Por exemplo, tais políticas podem levar aqueles que participam de cerimônias de ayahuasca a atividades ilegais. Essas proibições também contrariam estudos preliminares que sugerem que a ayahuasca é relativamente segura, tem baixo risco de dependência e pode ser útil no tratamento de transtornos de humor e ansiedade.

    Bouso e colegas procuraram investigar os riscos à saúde do uso regular da ayahuasca em um contexto ocidental. Eles concentraram seu estudo na Holanda, um país com crescentes redes de ayahuasca. A amostra foi composta por 377 usuários de ayahuasca entre 22 e 80 anos que participaram de cerimônias na Holanda. Mais da metade dos sujeitos (55%) havia participado de uma cerimônia de ayahuasca nos últimos seis meses e a maioria (58%) usava ayahuasca há mais de cinco anos. Pouco menos de um terço dos participantes (30%) participou de mais de 100 cerimônias.

    Os participantes preencheram uma bateria de questionários de saúde que avaliaram vários indicadores relacionados à saúde, incluindo hábitos alimentares, níveis de atividade física, uso de substâncias, uso de medicamentos prescritos, visitas ao hospital ou médicos, presença de dor ou doença crônica e percepção subjetiva de saúde. Outras medidas de saúde foram apoio social, saúde mental, estratégias de enfrentamento e valores e realização de vida.

    Os pesquisadores analisaram os resultados do questionário e compararam os resultados com os dados normativos holandeses. Essa comparação revelou que os usuários de ayahuasca eram menos propensos a ter pressão alta, diabetes ou doenças crônicas do que a população em geral. Eles também eram menos solitários do que as médias nacionais e mais fisicamente ativos, com 74% deles atendendo às diretrizes nacionais de exercícios. Os usuários de ayahuasca também tinham dietas mais saudáveis, consumindo mais frutas, verduras e legumes e comendo menos carne e grãos.

    O consumo de álcool, tabaco e heroína dos usuários de ayahuasca foi semelhante às médias nacionais. Curiosamente, os dados de saúde não sugeriram diferenças nos danos relacionados a drogas entre a amostra de ayahuasca e a amostra normativa.

    Os usuários de ayahuasca que participaram de mais cerimônias demonstraram alguns benefícios adicionais. Aqueles que participaram de mais de 100 cerimônias eram mais propensos a usar estratégias de enfrentamento ativas de resolução de problemas, enquanto aqueles que compareceram entre 3 e 10 cerimônias eram mais propensos a usar estratégias de evitação. Aqueles com mais experiência em ayahuasca também pontuaram mais alto em medidas de vida valorizada e vida engajada e usaram menos álcool durante a pandemia.

    As descobertas estão alinhadas principalmente com um estudo anterior que examinou usuários de ayahuasca de longo prazo na Espanha.

    “As decisões políticas sobre a regulamentação de drogas carecem de evidências e geralmente são baseadas em moral e preconceitos”, disse Bouso ao PsyPost, observando que há uma incongruência entre a literatura científica e a política de drogas. “Quase todas as pesquisas científicas já publicadas sobre a ayahuasca estão mostrando aspectos positivos.”

    Mas os autores do estudo apontaram várias limitações para o estudo. A amostra foi composta em parte por voluntários, que provavelmente tiveram experiências positivas com a ayahuasca. As pessoas que pararam de usar a droga após experiências negativas provavelmente estavam sub-representadas. Além disso, os resultados são observacionais e não se sabe se o uso da ayahuasca está causalmente ligado à saúde.

    “A saúde é uma construção complexa afetada por uma infinidade de fatores”, escreveram os autores em seu estudo. “A interpretação mais apropriada dessas descobertas é que as pessoas que costumam participar de cerimônias de ayahuasca também estão se engajando em outras práticas e estratégias de autocuidado, ou formas de lidar com o estresse que produzem o resultado final de um melhor estado de saúde”.

    O estudo, “ Ayahuasca and Public Health II: Health Status in a Large Sample of Ayahuasca-Ceremony Participantes in the Netherlands ”, foi de autoria de Maja Kohek, Genís Ona, Michiel van Elk, Rafael Guimarães Dos Santos, Jaime EC Hallak, Miguel Ángel Alcázar-Córcoles e José Carlos Bouso.

    fonte: https://www.psypost.org/2022/07/study-suggests-ayahuasca-users-tend-to-eat-healthier-get-more-exercise-and-experience-physical-and-mental-health- benefícios-63502